Aguarde estamos carregando o maior site especializado em Vasco
  1. FutVasco

Torcida Única: O Rio de Janeiro Resiste

Por Redação FutVasco em 09/03/2024 04:21

O Histórico do Rio de Janeiro: Policiamento de Proximidade e Presença de Ambas as Torcidas

O histórico de atuação de segurança no Rio de Janeiro foi pautado pelo policiamento de proximidade, promovendo o diálogo entre as torcidas nos eventos de futebol. Isso não significa que a lógica punitivista não esteja presente, mas é um fator importante.

Culturalmente, o Rio sempre teve a presença das duas torcidas, inclusive no setor misto. A possibilidade de estar com o adversário no mesmo setor é uma experiência rica, segundo Raquel Sousa, doutoranda em Ciências Sociais pela UERJ.

Divisão Igualitária no Maracanã e Exceções

Fluminense e Flamengo vão se enfrentar com divisão igualitária no Maracanã, incluindo o setor misto destinado a torcedores dos dois clubes.

Há situações em que os clássicos cariocas acontecem com 10% da carga para os visitantes, como no confronto entre Fluminense e Vasco no Campeonato Brasileiro passado. Essas situações são isoladas e se dão por conta da utilização do estádio São Januário pelo Vasco , que não comporta clássicos "meio a meio".

A Avaliação do MPRJ: Segurança Controlada

O MPRJ avaliou pedir clássicos com torcida única no ano passado, mas a ideia não foi adiante. Os outros envolvidos nos jogos, como a Ferj, clubes e o governo, não ecoaram a ideia e se mostraram unânimes na avaliação de que a segurança está controlada dentro e nos arredores dos estádios.

Os problemas de violência acontecem nos bairros adjacentes, o que levou à conclusão de que a medida não seria efetiva no combate à violência.

A União de Forças no Rio de Janeiro

No Rio de Janeiro, há uma união de forças entre a Justiça, Governo do Estado, Prefeitura, Forças de Segurança, Federação de Futebol e clubes para preservar o espetáculo e combater a violência.

A Ferj destaca que a torcida única não representa a paz e que, nos estados onde ela foi implementada, a violência continua a imperar. O governo também ressalta a implementação de medidas para garantir a segurança nos estádios, como a proibição de venda de ingressos e a suspensão de organizadas com histórico de violência.

O Policiamento Especializado

A Polícia Militar seguirá com estratégias direcionadas para os jogos dos times grandes do Rio, empregando o policiamento especializado do Bepe e deslocando reforço de efetivo para as praças esportivas, estações de trens e metrôs, assim como para as principais vias de circulação de veículos e pessoas.

A Opinião dos Clubes

Marcos Braz, vice de futebol do Flamengo, acredita que é possível fazer os clássicos com duas torcidas e que o problema de segurança é um problema de Estado. O Vasco da Gama também é contra a torcida única, confiando na efetividade do planejamento operacional.

Botafogo e Fluminense não se pronunciaram sobre o assunto.

A Situação em Outros Estados

Em outros estados brasileiros, a situação é diferente:

  • Torcida única: Minas Gerais, Goiás, Bahia, São Paulo, Pernambuco e Santa Catarina.
  • Torcida 90/10: Alagoas e Paraná.
  • Torcida 50/50: Rio de Janeiro, Pará e Ceará.
  • No Rio Grande do Sul, o Gre-Nal adota acordo entre os clubes, destinando dois mil ingressos para o visitante, independentemente da capacidade do estádio.

AVALIE ESTA NOTÍCIA

Comentários: